Boos é um ciclista, ativista e amante bicicleta em Blumenal, fique aqui nossa singela homenagem a um grande ciclista brasileiro. Se dedicou a vida inteira a promover a bicicleta por onde passou deixou ensinamentos. Era um lenda viva. Bom pedal no além Boos. clap clap. Não o conhecemos nem visitamos Blumenal paro Transite. Confira video e reportagem

Morre o cicloativista e diretor social da ABC Ciclovias Wilberto Boos Ver Descrição/Ver Descrição
Wilberto Boos era um apaixonado por bicicletas e incentivava todos a praticarem o esporte Foto: Ver Descrição / Ver Descrição

Fernanda Ribas para o jornaldesantacatarina
fernanda.ribas@santa.com.br

Morreu na madrugada desta quinta-feira no Hospital Santa Isabel, em Blumenau, o cicloativista, mecânico, co-fundador e diretor social da Associação Blumenauense Pró-Ciclovias, Wilberto Boos. Boos, como era conhecido pelos amigos, sofreu um acidente vascular cerebral (AVC) em setembro deste ano, se recuperou e em outubro foi internado novamente em decorrência de um edema cerebral. Ele estava internado na Unidade de Tratamento Intensivo do Hospital Santa Isabel, já havia passado por cirurgia e faleceu nesta madrugada aos 58 anos.

Todas as terças, ele se reunia com o ciclistas e aprendizes em frente ao castelinho da Havan, no Centro, para pedalar por Blumenau. Incentivava o uso da bicicleta como meio de transporte e era um grande conhecedor da prática.

Em 1977, enquanto pedalava em direção a Piçarras com um irmão e mais dois amigos sofreu um acidente. A colisão vitimou o irmão de Boos, Irineu, e Wilberto ficou durante anos em tratamento em decorrência do acidente. Deixa um irmão, duas sobrinhas e duas sobrinhas-netas.

O velório vai ocorrer a partir das 10h na Igreja Martin Luther da Itoupava Seca e o sepultamento será nesta quinta-feira às 16h30min no Cemitério da Rua Bahia.

Em setembro do ano passado, Boss ajudou a criar a rota para os repórteres do Santa, Fernanda Ribas e Patrick Rodrigues, percorrerem 163 quilômetros de bicicleta, pelo aniversário de Blumenau. No caderno especial, ele deixou uma mensagem explicando o motivo pelo qual pedalava:

Por que eu pedalo? Pedalando descubro, ou, descortino a cidade onde vivo. Pedalar é me integrar, descobrir tudo e com todos. Pedalando, olho nos olhos das pessoas pelas quais passo e as cumprimento como amigos. Pedalando eu vejo pássaros e demais seres da cidade, vejo o rio e sua dinâmica nas marés. De bicicleta consigo ver, a cada curva, uma nova silhueta do verde que ainda emoldura nossa cidade. Sinto o vento, o calor, os cheiros da cidade, a chuva, o frio, as cores e às vezes, também a dor. Sei que não conseguiria ver tanta coisa boa e bonita não fosse com a bicicleta, simples, silenciosa, dinâmica. É minha incansável forma de viver e ser feliz.